CTMD ESHOP tem segunda melhor marca da historia; vendas crescem 53%

O CTMD ESHOP registrou a 2ª melhor marca da história nas vendas do ano de 2016. O setor de varejo cresceu a taxa de 53%, um recorde para um ano em que muitos esperavam uma economia fraca e baixo crescimento. No balanço anual, publicado no último dia 27/12/2016, a empresa apresentou um crescimento de mais de 3x. O resultado vem com forte contraste com o ano anterior, quando a empresa amargou o pior resultado no comércio. Em 2015, as vendas haviam desabado, mas o resultado foi parcialmente revertido este ano. Desde 2012, quando a empresa passou a utilizar métricas de parâmetro financeiro, o recorde de vendas foi marcado em 2014, o pico de vendas. O resultado de 2016 é animador, mas ainda representa metade do que a empresa havia lucrado em 2012. O crescimento registrado nesse ano surpreendeu analistas que esperavam um índice estagnado, consequência da economia em recessão. No geral, as vendas no comércio varejista brasileiro cairam 7,2%, segundo estudo publicado pelo IBGE.

O QUE ESPERAR DE 2017?
Para 2017, há um leve expectativa de melhora. "A situação vai depender muito de como o Brasil vai lidar com a questão da instabilidade política", afirma Sandra Radassi, Diretora Comercial do CTMD TI. "O mercado é muito volátil ao que acontece em Brasília. Neste final de ano o governo adotou várias medidas para fomentar a economia, como a promessa de redução dos juros do cartão de crédito, injeção de saldo do FGTS, e regularizou a prática de diferentes preços no comércio. Essas medidas são essenciais para o comércio varejista, mas só isso não basta. Há o risco de uma nova crise política em 2017 em razão da investigação da chapa Dilma - Temer, e isso preocupa os economistas", explica a Diretora. Se a economia se mantiver estável e em recuperação, a tendência é que a empresa retorne ao Patamar de 2012 antes de findo o 2º semestre de 2017.

NOVAS PLATAFORMAS
Para assegurar o crescimento em momentos de crise, o CTMD TI não poupa esforços. Em 2017, deve entrar em operação 04 novas plataformas que podem aumentar em mais de 50% o números de pedidos no varejo. "Para 2017 vamos lançar 04 novas plataformas que estão sendo desenvolvidas há cerca de 02 anos e que são fruto de muito trabalho e de parcerias. Acreditamos que essas plataformas vão aumentar exponencialmente as vendas do CTMD ESHOP", é o que afirma o Gerente de Infraestrutura em Tecnologia da Informação, Fernando Alencar. Atualmente o setor de varejo representa 35% dos lucros do CTMD TI. Com exceção de 2012, a empresa registra um crescimento médio de 50% a cada ano. Segundo a ComScore, a loja paulista também saltou da 12ª posição para o 11º lugar no ranking das maiores varejistas brasileiras, ultrapassando a Kalunga.

ALGUNS NÚMEROS
O Estado de São Paulo continua liderando o ranking de compras do CTMD ESHOP. Em 2016, cerca de 60% das vendas foram enviadas para o Estado mais rico do Brasil. Quando comparado às outras regiões, o Sudeste responde por mais de 80% das vendas do e-commerce, seguido pela região Sul com 12%. Em terceiro lugar esta a região Nordeste, com destaque para o Estado da Bahia. As outras três regiões brasileiras respondem por pouco menos de 08%. Os dados também mostram que o e-commerce é realmente um fenômeno. O setor cresceu 26% em comparação com o varejo físico, que apresentou crescimento de pouco mais de 05%. Em relação às vendas, os setores de Eletrodomésticos, Eletrônicos, Esporte & Beleza, além do setor de móveis continuaram liderando os iténs mais vendidos em 2016, com mais de 85% dos pedidos. Os produtos mais vendidos em 2016 foram fogões, aparelhos de som, móveis e produtos de beleza. O Ticket médio do consumidor manteve-se estavél em relação ao ano anterior: R$388,00. Em relação às formas de pagamento, o cartão de crédito teve o maior declínio. Em 2012 as bandeiras respondiam por 62% de todos os pagamentos feitos na loja. Mas desde o ano passado, o consumidor vem optando por pagar à vista, e o boleto bancário aumentou sua participação de 42% em 2015, para 62% em 2016.

SEGUNDO SEMESTRE ACELERA VENDAS
O primeiro semestre de 2016 começou fraco. A expectativa era para o pior ano de todos. Nos meses de Janeiro a Julho, as vendas cairam mais de 30% em relação ao mesmo período do ano anterior. Mas em Agosto a situação começou a inverter. A partir da metade do ano, os consumidores voltaram as compras, o que comprova uma teoria dos economistas que os consumidores ficam individados pelo menos, metade do ano. Esse comportamento demonstra que o brasileiro tem o hábito de poupar um período, para comprar em outro. "O consumidor que compra em 10, 12x geralmente levará um tempo maior para restabecer o crédito, por isso é comum eles comprarem em um semestre, levarem o outro semestre todo pagando o parcelamento das compras", explica a Analista de Crédito e Cobrança do CTMD TI, Juliana Alencar.

Da redação em:
28.12.2016 às 14:17 p.m